Idioma: Português
fa74635991a04c89a885ae9cb5700b49

Uma boa alimentação ajuda no crescimento

No mundo inteiro, aproximadamente metade das mortes de crianças menores de 5 anos são causadas por desnutrição, que enfraquece a resistência do corpo contra as doenças.

A alimentação adequada e saudável durante a gestação e nos primeiros anos de vida da criança é essencial para o bom crescimento e desenvolvimento infantil. A criança desnutrida apresenta riscos de retardo no seu desenvolvimento que pode perdurar por toda a vida. A desnutrição ocorre quando o corpo não recebe a quantidade adequada de energia (calorias), proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e outros nutrientes necessários para manter órgãos e tecidos em bom funcionamento. Uma criança ou adulto pode estar malnutrido, desnutrido ou obeso, em decorrência da sua alimentação.

O que toda família e comunidade tem o direito de saber sobre nutrição:

  1. Uma criança pequena deve crescer e ganhar peso adequadamente. Desde o nascimento, as crianças devem ser pesadas regularmente para avaliar seu crescimento. Se a criança não estiver crescendo bem (ganho de peso e altura) precisa ser examinada por um profissional da saúde qualificado.

  2. O leite materno, é o melhor alimento para o bebê durante os primeiros seis meses de vida. Após os seis meses, o bebê precisa de alimentos complementares, além do leite materno, para garantir seu crescimento e desenvolvimento.

  3. Ao completar 6 meses de idade, a criança precisa de alimentos variados oferecidos de forma lenta e gradual, mantendo o leite materno até os dois anos ou mais. Aos 6 meses comer três vezes por dia (2 papas de frutas e 01 papa salgada); após 7 meses quatro vezes por dia (2 papas de frutas e 02 papas salgadas) – além do aleitamento materno. O bebê deve ser alimentado com pequenas porções de comida, que aumentam gradativamente em variedade e quantidade, de acordo com seu crescimento.

  4. A alimentação complementar deve ser oferecida nos horários da família, estimulando o aprendizado e a interação. A alimentação compartilhada promove crescimento e desenvolvimento físico, social e emocional. O pai, mãe ou responsável devem conversar com a criança durante a refeição e entender pacientemente esse período de aprendizado.

  5. Bebês e crianças podem precisar de Vitamina A em quantidade extra para ajudar a resistir a doenças, proteger sua visão e ajudá-los a crescer. A vitamina A pode ser encontrada em muito alimentos (leite materno, frutas, vegetais, óleos, carnes, ovos, fígado). Em áreas nas quais a deficiência de vitamina A é comum, o Programa de prevenção à hipovitaminose A do Ministério da Saúde, distribui megadoses da vitamina para crianças menores de 5 anos

  6. Crianças precisam de alimentos ricos em ferro para proteger suas habilidades físicas e mentais e para evitar a anemia. As melhores fontes de ferro são as de origem animal, tais como o fígado, carnes magras e peixe. Outras fontes boas são alimentos enriquecidos com ferro e suplementos de ferro. Oferecer alimentos fontes de ferro com alimentos fontes de Vitamina C, ajuda na absorção do ferro.

  7. O iodo na alimentação da gestante e do bebê é importante para o desenvolvimento cerebral da criança. Ajuda prevenir problemas de aprendizado e desenvolvimento tardio. O uso de sal iodado no lugar de sal comum fornece às mulheres grávidas e seus filhos a quantidade de iodo de que precisam.

  8. A ingestão de alimentos e bebidas complementares ao leite materno, aumenta o risco de diarreia. A contaminação dos alimentos é a maior causa de diarreia e outras doenças que levam as crianças a perderem nutrientes e energia necessárias para o crescimento e desenvolvimento. Boa higiene, água potável, manuseio, preparação e armazenamento dos alimentos adequados são essenciais para prevenir doenças.

  9. Durante uma doença, as crianças precisam de líquidos em quantidade extra e estímulo para fazer as refeições regularmente, e lactentes precisam ser amamentados mais frequentemente. A criança doente precisa comer mais para não perder peso e recuperar-se mais rápido. É importante manter o aleitamento materno e oferecer os alimentos saudáveis da sua preferência.

  10. Crianças desnutridas ou obesas precisam de cuidados médicos especiais. Elas devem ser levadas a um profissional de saúde qualificado para avaliação e tratamento.

The Internet of Good Things